Em julho, o valor mediano de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em €1.127 euros por metro quadrado (m2), mais €12 euros que em junho. Os dados foram revelados esta manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), acrescentando que “no período em análise, o número de avaliações subjacente aos resultados apresentados diminuiu 15,9% face ao período homólogo, em resultado das variações homólogas de -33,7%, -8,8% e 0,6% nos meses de maio, junho e julho, respetivamente”.

O maior aumento face ao mês anterior registou-se no Norte (1,4%). A maior redução foi observada no Alentejo (-3,5%). Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 8,0%, registando-se a variação mais intensa no Norte (10,4%) e a menor no Alentejo (2,2%).

No que respeita a apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária de foi €1.229/m2, aumentando 8,8% relativamente ao mês homólogo. O valor mais elevado foi observado no Algarve (€1.530 euros/m2 ) e o mais baixo no Alentejo (844 euros/m2 ).

Comparativamente com o mês anterior, refere a nota do INE, “o valor de avaliação subiu 1,7%, tendo o Norte apresentado a maior subida (2,0%) e a Região Autónoma dos Açores a descida mais acentuada (-4,4%)”. Em termos homólogos, o Norte apresentou o crescimento mais expressivo (10,7%) e o Alentejo o mais baixo (1,7%). O valor mediano da avaliação para apartamentos T2 subiu €13, para €1.246 euros/m2 , tendo os T3 subido €20, para €1.111 /m2 . No seu conjunto, estas tipologias representaram 81,2% das avaliações de apartamentos realizadas em julho.

Já no que respeita a moradias, o valor mediano da avaliação bancária foi de €964 /m2 em julho, o que representa um acréscimo de 7,7% em relação ao mesmo mês do ano anterior. “Os valores mais elevados observaram-se no Algarve (€1.539 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (€1.513 euros/m2), tendo o Centro registado o valor mais baixo (€818 /m2). Comparativamente com o mês anterior, a Área Metropolitana de Lisboa apresentou o único aumento (2,0%) e o Algarve maior descida (-4,5%). Em termos homólogos, o Norte apresentou o maior crescimento (10,6%) sendo que o menor ocorreu no Alentejo (2,8%). Comparando com junho, os valores das moradias T2, T3 e T4, tipologias responsáveis por 57,1% das avaliações, atingiram os €799 /m2 (mais €17), €864 /m2 (mais €9) e €965/m2 (menos 31 euros)

Fonte: https://expresso.pt/economia/2020-08-27-Imobiliario.-Avaliacao-bancaria-continua-a-encarecer-as-casas

Leave a comment